Agronegócio

Milho e soja recuam com clima nos EUA e ampla liquidação de commodities

Reuters
Reuters

17 de junho de 2021 - 19:00 - Atualizado em 17 de junho de 2021 - 19:05

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho e da soja recuaram bruscamente nesta quinta-feira, pressionados pelo cenário de chuvas e temperaturas mais amenas no cinturão de milho do meio-oeste, bem como pelo efeito de vendas generalizadas no setor de commodities, disseram analistas.

O trigo seguiu a tendência fraca, com pressão sazonal observada na colheita de trigo de inverno dos EUA.

O milho para julho negociado em Chicago fechou em queda de 40 centavos no limite diário, para 6,33 dólares por bushel. Já a soja para julho fechou em queda de 118,75 centavos, para 13,2975 dólares por bushel. Enquanto a nova safra de soja para novembro caiu 90,50 centavos de dólar para 12,5275 dólares, recuando abaixo do apoio psicológico na marca de 13 dólares, pela primeira vez desde abril.

O trigo para julho recuou 23,75 centavos para 6,39 dólares por bushel, após despencar para 6,3725 dólares, a mínima do contrato desde 14 de abril.

Em relação ao clima, os traders esperam que as chuvas tragam algum alívio para as áreas secas do cinturão do milho dos EUA nas próximas duas semanas, melhorando as perspectivas de produção.

“Quando o mercado parece chover, ele extrai o prêmio de acordo”, disse Dan Basse, presidente da AgResource Co em Chicago.

(Reportagem adicional de Naveen Thukral em Cingapura e Sybille de La Hamaide em Paris)