Agronegócio

Leite e derivados têm queda de preço generalizada em novembro

Muçarela e leite UHT recuaram ao patamar de preço em que estavam em maio; uma notícia boa para os consumidores, mas nem tão boa para os produtores

Giselle
Giselle Ulbrich com informaçõesdo Conseleite/PR
Leite e derivados têm queda de preço generalizada em novembro
(Foto: Divulgação / Conseleite)

23 de novembro de 2021 - 19:04 - Atualizado em 23 de novembro de 2021 - 19:04

O preço do leite e dos seus derivados chegaram, na pandemia, a preços nunca antes vistos nas gôndolas. A maior alta foi registrada neste segundo semestre, quando o litro de leite chegou a girar em torno dos R$ 5 nos supermercados. Mas a boa notícia é que estes produtos estão com queda nos preços.

Quem explica a queda é o Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Paraná (Conseleite-PR). Há pelo menos três motivos para a queda: aumento da inflação, que levou à perda de capacidade de compra dos consumidores, e o aumento sazonal da produção (devido ao aumento das chuvas e melhora das pastagens). Com oferta maior do que a procura, não houve outro jeito se não reduzir o valor do mix de produtos lácteos no mês de novembro.

O principal produto deste mix é o queijo muçarela, que responde por 53,8% do lácteos e vem sofrendo desvalorizações contínuas. A queda no preço foi de 5,2%. Em seguida vem o leite UHT, que corresponde a 17,9% das comercializações e cujo valor caiu 10,6%. Esta é a terceira queda consecutiva. Estes dois produtos, principalmente, voltaram ao patamar de preço que estavam em maio, puxando para baixo o valor de referência do leite – um indicador usado como parâmetro nas transações no atacado entre produtores e industriais.

No caso do queijo prato – terceiro produto mais representativo no mix –, a desvalorização na parcial de novembro foi de 6,9%.

“O cenário é negativo, fundamentado principalmente na sazonalidade da produção, que aumenta nessa época do ano, com o retorno das chuvas e recuperação das pastagens. Por outro lado, temos o mercado consumidor paralisado, frente à inflação. Com a oferta um pouco maior que a demanda, a sinalização é de baixa”,

disse o professor José Roberto Canziani, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e um dos responsáveis pelo levantamento.

Segundo o levantamento, dos 14 produtos pesquisados pelo Conseleite-PR, 13 apresentaram queda de preço em novembro. Entre os derivados que registraram desvalorização expressiva estão o creme de leite (7,9%), o leite em pó (6%) e a manteiga (5,3%). A exceção foi o leite pasteurizado, que se manteve em estabilidade (leve alta de 0,3%).