Agronegócio

Exportações de grãos dos EUA caem enquanto terminais do Golfo tentam se recuperar do Ida

Reuters
Reuters
Exportações de grãos dos EUA caem enquanto terminais do Golfo tentam se recuperar do Ida
Sondas de petróleo em Grand Isle, Louisiana, após passagem do furacão Ida

13 de setembro de 2021 - 18:33 - Atualizado em 13 de setembro de 2021 - 18:35

Por Karl Plume

(Reuters) – As exportações de grãos dos Estados Unidos caíram para sua mínima em anos na semana passada, enquanto as transportadoras tentavam reiniciar as operações de carregamento ao longo da Costa do Golfo da Louisiana depois que o Furacão Ida inundou e danificou terminais de grãos e interrompeu a energia em toda a região, segundo mostraram dados preliminares nesta segunda-feira.

Os dados semanais das inspeções de grãos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), um indicador antecipado dos embarques para o exterior, mostraram que o volume de milho pesado e certificado para exportação na semana passada foi o mais baixo em oito anos e meio, já que nenhum grão foi inspecionado ao longo do Golfo da Louisiana Coast, o ponto de venda mais movimentado das safras dos Estados Unidos.

As inspeções da soja aumentaram apenas ligeiramente em relação à mínima de sete anos da semana anterior, já que apenas um único grande navio de grãos a granel com destino à China, principal importador, foi carregado na semana passada no noroeste do Pacífico e nenhum no Golfo, mostraram dados do USDA.

O Furacão Ida paralisou os embarques de grãos para o exterior apenas algumas semanas antes do início da safra do Meio-Oeste e do período mais movimentado para as exportações da safra dos EUA, elevando os preços de exportação e alimentando as preocupações globais sobre a inflação dos alimentos.

A maioria das quase uma dúzia de grandes terminais de grãos espalhados ao longo do rio Mississippi de Baton Rouge ao Golfo do México escapou da tempestade com apenas pequenos danos, mas a devastada rede elétrica da região impediu a recuperação.

Mais de 50 navios a granel aguardavam ao longo do baixo rio Mississippi nesta segunda-feira, esperando para atracar e carregar grãos assim que os terminais forem reabertos, e apenas alguns navios foram movidos no fim de semana, de acordo com um relatório de programação de embarques de navios da indústria e dados de transporte Refinitiv Eikon.

A Archer-Daniels-Midland Co, uma dos maiores tradings de grãos do mundo, reiniciou as operações em plataformas flutuantes de midstream que transferem safras de barcaças para navios a granel.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8C0YV-BASEIMAGE