Agronegócio

Emater vê alta de 39% na nova safra de milho do RS, com ganho de 6,9% na área

Reuters
Reuters
Emater vê alta de 39% na nova safra de milho do RS, com ganho de 6,9% na área
Lavoura de milho

9 de setembro de 2021 - 13:23 - Atualizado em 9 de setembro de 2021 - 13:25

SÃO PAULO (Reuters) – A produção de milho verão 2021/22 do Rio Grande do Sul, tradicionalmente maior produtor brasileiro do cereal na primeira safra, deverá crescer 39,23% ante o ciclo anterior, para 6,11 milhões de toneladas, estimou nesta quinta-feira a Emater, órgão de assistência técnica ligado ao governo gaúcho.

O salto na produção, cujo plantio está em desenvolvimento, ocorrerá com um crescimento de área plantada de 6,9%, para 834 mil hectares, enquanto a produtividade avançaria quase 30%, para 7,3 toneladas por hectare, depois de a lavoura do Rio Grande do Sul ter sido castigada pela seca na temporada anterior.

O anúncio dos números foi feito pelo diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, conforme nota do órgão que destacou que a estimativa inicial é baseada na tendência apresentada pelas produtividades médias ao longo dos últimos 10 anos.

“Essas informações têm credibilidade em função da dimensão que temos de amostragem em todo o Estado”, comentou ele.

No caso da soja, cujo calendário de plantio é mais tardio que o milho no Rio Grande do Sul, a Emater estimou aumento de 3,62% na área cultivada, para 6,32 milhões de hectares.

O Rio Grande do Sul, tradicionalmente o terceiro produtor de soja do Brasil, produziria 19,9 milhões de toneladas, queda de 2,26% na comparação anual, segundo a Emater, após uma grande safra colhida no início deste ano.

Para o arroz, a estimativa é de redução em área (-0,49%), produção (-8,61%) e produtividade (-8,16%), conforme a Emater.

O Estado, maior produtor de arroz do Brasil, deverá cultivar 943,8 mil hectares, e tem expectativa de colheita de 7,54 milhões de toneladas.

(Por Roberto Samora)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH880US-BASEIMAGE