Agronegócio

China aprova importação de suínos reprodutores da Irlanda

Reuters
Reuters
China aprova importação de suínos reprodutores da Irlanda
Han Yi alimenta os porcos em sua fazenda em Changtu, na China

19 de outubro de 2021 - 16:00 - Atualizado em 19 de outubro de 2021 - 16:05

PEQUIM (Reuters) – A China permitiu a importação de suínos reprodutores da Irlanda, informou a alfândega do país nesta terça-feira.

Os suínos reprodutores devem ser colocados em quarentena na Irlanda por pelo menos 30 dias, antes da exportação, de acordo com um aviso publicado no site da Administração-Geral das Alfândegas.

A aprovação entrou em vigor no dia 18 de outubro, de acordo com o comunicado, que também estabeleceu diversos requisitos de saúde e higiene para a exportação.

A China aumentou as importações de suínos reprodutores no ano passado para atender à crescente demanda de novas fazendas com o objetivo de reconstruir um rebanho de porcos dizimado pela peste suína africana mortal.

Mas a aprovação para porcos irlandeses veio quando o mercado entrou em excesso de oferta.

Os preços dos suínos da China despencaram este ano com maior oferta e abate, levando a enormes perdas para os produtores pequenos e empresariais.

O rebanho de porcas da China diminuiu em julho, no primeiro declínio em dois anos, à medida que os fazendeiros se livraram dos reprodutores ineficientes. A queda continuou em agosto.

(Reportagem de Hallie Gu e Dominique Patton)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9I14J-BASEIMAGE