Agronegócio

Agribrasil investe em terminal portuário em SC, espera escoar grãos dali em 2024

Reuters
Reuters
Agribrasil investe em terminal portuário em SC, espera escoar grãos dali em 2024
Navio carregado com soja para exportação no Porto de Santos (SP)

29 de outubro de 2021 - 15:34 - Atualizado em 29 de outubro de 2021 - 15:35

SÃO PAULO (Reuters) – A trading de grãos Agribrasil comprou uma participação majoritária no capital social do Terminal Santa Catarina SA (TESC), a primeira aquisição de um ativo de logística de sua história.

O terminal, localizado no complexo portuário de São Francisco do Sul, é acessado pela rodovia BR-101 e por uma malha ferroviária, e fica próximo de grandes regiões produtoras de grãos.

O investimento, cujo valor não foi divulgado, denota uma mudança de estratégia para a empresa, que iniciou operações apostando num modelo “asset light” para originação de grãos baseada em relacionamentos e com poucos ativos próprios.

Até meados de 2024, a Agribrasil espera investir “centenas de milhões de reais” para iniciar exportação de produtos como soja e milho em um dos três berços que compõe o terminal, disse à Reuters o CEO Frederico Humberg.

Hoje, a operação do TESC é eminentemente voltada à importação de aço e ferro, segundo ele.

“A aquisição é um game changer”, disse Humberg por telefone, explicando que a compra impulsionará os negócios de grãos nos Estados do Sul do país, os quais poderão ser escoados a partir do terminal próprio.

O TESC possui três berços de atracação, sendo que um deles –após obras de remodelagem– terá capacidade máxima anual para escoar cerca de 7,5 milhões de toneladas, além de um calado suficientemente profundo para a operação de navios tipo Panamax.

A compra de quase 63% do TESC seria a primeira de muitas aquisições no radar da Agribrasil, disse o executivo.

“Aonde faltam ativos, vamos investir”, disse.

A empresa faturou no ano passado 1,4 bilhão de reais com exportação de grãos, e segue seu objetivo de ser uma das dez maiores exportadoras de grãos do país.

(Reportagem de Ana Mano)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9S128-BASEIMAGE