Agronegócio

Abate de bovinos cai 10% no 1º tri, enquanto suínos e frangos têm alta, diz IBGE

Reuters
Reuters

12 de maio de 2021 - 10:27 - Atualizado em 12 de maio de 2021 - 10:30

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) – O abate de bovinos recuou 10,3% no primeiro trimestre, enquanto o de suínos aumentou 4,9% e o de frangos teve alta de 2,4% na relação com o mesmo período de 2020, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao anunciar resultados preliminares da pesquisa de produção animal.

Na comparação com o quarto trimestre de 2020, o abate de bovinos caiu 10,5%, enquanto o de suínos cresceu 0,2% e o de frangos se manteve estável, acrescentou o instituto em nota, sem detalhar os motivos.

A demanda por carnes do Brasil está sendo impulsionada, em geral, principalmente pelas exportações, enquanto o segmento de bovino vive uma situação de baixa oferta de animais para abates e preços em patamares recordes, o que levou frigoríficos até a suspenderem operações, conforme informou a Reuters.

O IBGE disse ainda que a aquisição de leite foi de 6,52 bilhões de litros, com alta de 1,3% em relação ao primeiro trimestre de 2020 e queda de 3,3% contra o período imediatamente anterior.

O país produziu 972,94 milhões de dúzias de ovos de galinha no primeiro trimestre, quedas de 0,1% na comparação anual e de 1,8% em relação ao trimestre imediatamente anterior.