Exclusivo: em vídeo, detentos de São Pedro parabenizam por atentados e ordenam novos crimes

Assista à matéria do RIC Notícias

A RICTV teve acesso a um vídeo gravado por detentos da penitenciária de São Pedro de Alcântara, ligados à facção criminosa que atua em Santa Catarina, no qual “parabenizam” o apoio e o empenho de seus comparsas pelos atentados ocorridos na segunda e na terça-feira.

No vídeo, os detentos Rodinei do Prado e Adílio Ferreira, o Cartucho, também dão ordens para a realização de um assalto a um supermercado, sem citar o nome do estabelecimento, e para que resolvam o “problema” na Vila Aparecida, onde uma facção rival domina a região. A RICTV teve acesso a um vídeo gravado por detentos da penitenciária de São Pedro de Alcântara, ligados à facção criminosa que atua em Santa Catarina, no qual “parabenizam” o apoio e o empenho de seus comparsas pelos atentados ocorridos na segunda e na terça-feira.

No vídeo, os detentos Rodinei do Prado e Adílio Ferreira, o Cartucho, também dão ordens para a realização de um assalto a um supermercado, sem citar o nome do estabelecimento, e para que resolvam o “problema” na Vila Aparecida, onde uma facção rival domina a região. “Vamos meter uma base aí pra facção. Botar eles pra correr, esses patife (sic) aí”. Os detentos falam ainda sobre assumir a boca de um traficante na região de Canasvieiras.

Assista ao trecho do vídeo gravado pelos detentos.

Comentários (7)

  1. JLuiz | Florianópolis, Centro 25/11/2012 - 00:08

    Em um programa de entrevista, um professor (não me recordo o nome) disse: “…quando o ser humano vive no nível da “sobrevivência”, não há sociabilidade.” Talvez esta seja uma das respostas para a classe mais favorecida da sociedade (sejam funcionários dos 3 poderes que muito decidem nossos destinos, empresários, investidores e toda a gente rica e/ou bem de vida que se possa imaginar, movidos pela ganância do querer mais, etc), repensar que; Se nossa natureza não se libertar da valorização do ter sobre o ser, se nossa natureza humana não permitir a realização dos sonhos básicos de moradia, conhecimento e alimentação para nosso próprio povo, não haverá valores humanos que sustentem a relação social, sendo nosso único caminho, a barbárie.

  2. roberto | São José, Ipiranga 19/11/2012 - 09:15

    é “direitos dos Manos” na verdade e não direitos humanos

  3. Mané da Ilha | FLoranópix, Costera 16/11/2012 - 16:52

    Quando é que vão começar a queimar bandido? Que se a policia não der jeito, olhá… catarinense é bobo igual pessoal de outros estados ai não. Vai virar guerra civil.

  4. diogo | sao jose, bela vista 16/11/2012 - 00:02

    O poder de um apenado mesmo em regime fechado é tão forte do que o próprio sistema no qual exoneram quem exerce a lei.
    Isso demostra a ficção do final do filme Tropa de Elite 2 onde o ator Wagner Moura diz de forma curta e clara: O sistema e foda.

    Vai morrer muito inocente.
    Boa noite

  5. eduardo | Florianópolis, Estreito 14/11/2012 - 23:19

    O advogado da entrevista está de sacanagem com relação a revista de advogados e visitantes. E bom explicar primeiramente que os advogados são revistados superficialmente. Nada impede que ele traga uma maconha no bolso ou alguma informação por escrito, pois o advogado se submete somente ao detector de metais. Com relação a visita, é sabido que as mesma trazem com frequência nas partes íntimas drogas e celulares. Isso é constatado frequentemente. O advogado da entrevista quis insinuar que os agentes são corruptos. Evidente, todo lugar tem um que não presta, e na nossa profissão não é diferente, mas é bom que ele admita também que há advogado desonesto, pra não dizer outra coisa! Tem advogado que ganha pra fazer correria para a facção! Olha, sou bacharel em direito em direito e confesso a todos que a profissão de advogado tá me dando nojo!

  6. José Cidadão | fpolis, Estreito 14/11/2012 - 19:00

    Acho na minha humilde opinião que marginal tem qu e ser tratado como marginal, as “autoridades” deveriam acabar com muitas regalias,pois se estão presos é porque alguma coisa fizeram para estarem lá. Tem que haver tbém reveistas nos advogados,pois muitos são os que levam e trazem desde drogas a celeures aos detentos. no caso de visita aos detentos acho também que a visita do advogado deveria ser monitorada tanto visual como com escutas. Não adianta apenas por a culpa nos familiares que dizem serem pressionados a fazer certas coisas por ameaças aos parentes detidos. Falta mesmo é pulso firme e uma ação mais rigorosa das autoridades policiais. no caso dos direitos humanos também deveriam ser revistas certas atitudes dos próprios defensores desses ditos direitos, quero saber qdo é que algum membro dos direitos humanos fez algo em favor das vítimas desses delinquentes que são tão protegidos. quer dizer, que ,o deleinquente tem direitos mas as vitimas não? Fala-se muito em diminuir a idade penal para 16 anos,mas sinceramente vocês não acham que isso só vai fazer com que menores cada vez com menos idade sejam aliciados para substituirem aqueles que serão atingidos por esssa nova idade penal.
    Enquanto nossos “POLITICOS” continuarem a se preocurar somente com os seus beneficios próprios e não os do povo , não vão adiantar criarem mais e nais leis ineficientes como as que já existem. temos é que fazer com que as leis já existentes sejam sim respeitadas em sua integra e por todos ,não só por uma minoria.

  7. Augusto | Criciuma, Vila Esperanca 14/11/2012 - 18:25

    Cade o poder publico? Os politicos? Juizes?
    Cade as leis pra esse bando?